Flávia é casada há seis anos e tem uma relação muito boa com sua família. Porém, nos últimos meses, ela tem recebido reclamações do marido por roncar alto durante a noite e atrapalhar o sono dele, já que acorda muito cedo para trabalhar. É por isso que Flávia tem buscado informações para saber como parar de roncar.

Antes, Flávia apenas ressonava — o ronco baixinho de quando dormimos de barriga para cima —, o que é algo normal. No entanto, quando o barulho é intenso, gera incômodo e, algumas vezes, um sinal patológico.

Flávia ficou ainda mais preocupada quando ela leu sobre uma pesquisa feita por uma consultora de casais americana, que concluiu que o ronco é a terceira principal causa dos divórcios, ficando atrás apenas da infidelidade e dos problemas financeiros.

Para que Flávia e todos que estão em uma situação parecida possam ter uma boa saúde e garantir a boa relação com os seus parceiros, listamos uma série de dicas para parar de roncar. Porém, antes, é preciso conhecer as causas do ronco. Veja tudo isso nos tópicos a seguir.

Entenda o que causa o ronco

O ronco é provocado por conta de um estreitamento das vias respiratórias durante o sono. Desse modo, quando alguém dorme deitado com a barriga para cima, há um relaxamento da língua e da musculatura da face. Isso faz com que ocorra uma vibração na região da laringe e da úvula, o que causa o barulho do ronco, geralmente muito irritante para quem divide o colchão ou dorme no quarto ao lado.

Porém, o ronco também pode estar associado a uma doença grave, a apneia do sono. Tal patologia, além de incomodar quem está ao seu redor, faz com que a pessoa que ronca não tenha um sono de qualidade.

A falta de sono, por sua vez, faz com que as pessoas fiquem sempre muito cansadas para as atividades do dia a dia, tenham baixa produtividade no trabalho ou nos estudos, não consiga se concentrar etc. É por isso que, se você ronca, deve procurar um médico e realizar um tratamento que corrija esse problema.

Veja uma série de dicas para parar de roncar

Existem algumas práticas que podem ser executadas para quem deseja saber como parar de roncar. Acompanhe!

Procure um dentista

Os ossos da nossa face, os dentes e os tecidos moles da boca precisam se relacionar bem para que o ar passe normalmente pelas vias aéreas. A anatomia da boca é um dos fatores que podem ocasionar o ronco. Dessa forma, o dentista é o profissional que sabe diagnosticar o problema, indicar os exames certos e aplicar as melhores formas de tratamento.

Exemplos de tratamentos que podem ser indicados são: exercícios físicos para musculatura facial, uso de aparelhos ortodônticos, aparelhos de avanço mandibular e lingual, ou até mesmo cirurgia para correção de deformidades esqueléticas. Não deixe de procurar um dentista para investigar o que ocasiona o seu ronco.

Descubra se tem apneia do sono

Se você tem pesquisado sobre como parar de roncar, certamente já deve saber que a apneia do sono é a principal causa do ronco. A doença é caracterizada pela redução da oxigenação do sangue, por causa das interrupções que a respiração sofre devido ao estreitamento das vias aéreas.

Se esse for o caso, não há alternativa, é preciso procurar tratamento para cessar o ronco, já que as oscilações de oxigênio elevam os riscos de complicações cardiovasculares, podendo levar a pessoa a sofrer um infarto.

O exame recomendado para identificar se o indivíduo sofre com o problema é conhecido como polissonografia, no qual um especialista fará o monitoramento do sono e avaliação das atividades fisiológicas.

Trate as alergias respiratórias

Existem alguns tipos de alergias respiratórias que aumentam a frequência que o nariz fica entupido, como a rinite alérgica, e isso pode contribuir com o ronco. O ruído pode ser causado pelo esforço feito para respirar ou da alternativa involuntária para congestões nasais — respiração pela boca. Nesse tipo de caso, a solução é procurar um tratamento adequado.

Identifique problemas anatômicos

Existem casos em que o ronco só pode ser eliminado por meio de intervenções cirúrgicas, pois a obstrução da respiração pode ser causada por algum problema anatômico ou estrutural comum, como adenoide e amígdalas aumentadas ou o desvio de septo nasal.

Perca peso, se necessário

excesso de gordura corporal também aumenta o volume dos músculos que fazem parte do processo de respiração e produz acúmulo de gordura no local, o que comprime a garganta, tornando a passagem de ar mais difícil e causando o ronco.

Por isso, se você estiver acima do peso, comece a fazer exercícios físicos para atingir um peso saudável, de acordo com sua altura e idade. O ideal é praticar atividades físicas pelo menos três vezes por semana e aliar a prática a uma alimentação saudável e balanceada.

Se você pensar que não tem tempo para ir a uma academia, por exemplo, pode realizar pequenas ações no dia a dia que fazem com que o peso seja perdido. É possível trocar o elevador pela escada, deixar o carro na garagem e fazer pequenos percursos a pé ou de bicicleta etc.

Travesseiro Contra Ronco

Trate alergias respiratórias

Algumas pessoas sofrem com alergias respiratórias, como a rinite, e estão sempre com o nariz entupido. Nesses casos, o esforço realizado para respirar pela boca pode ocasionar o ronco.

Se o seu problema é o nariz entupido, ou se há outros sintomas de alergias respiratórias — como tosse, coceira no nariz, coriza e espirros —, procure um otorrinolaringologista para fazer o tratamento correto e conseguir ter uma noite de sono mais tranquila.

Evite bebidas alcoólicas

O álcool relaxa os músculos do nosso corpo, inclusive na região da nossa garganta. Esse relaxamento estreita a passagem do ar, ocasionando o ronco. Quando dormimos, já relaxamos normalmente, então o álcool afrouxa exageradamente os nossos músculos.

Por isso, mesmo quem não ronca habitualmente, pode roncar quando consome bebidas alcoólicas. Sendo assim, evite o consumo, principalmente à noite, perto do horário de dormir.

Invista em produtos especializados

Caso seu problema com o ronco persista, o otorrinolaringologista pode indicar aparelhos que ajudam no tratamento. O CPAP é uma máscara utilizada durante o sono que joga ar em alta velocidade para desobstruir a garganta, e o Bipap facilita o movimento do tórax, ajudando no fluxo da passagem de ar. Esses aparelhos são para casos mais graves, então, é preciso que o médico diagnostique a apneia do sono previamente.

Entretanto, outros aparelhos mais simples podem ajudá-lo a ter um sono tranquilo, como umidificador de ar, dilatadores nasais e travesseiros ortopédicos. Vale a pena tentar essas alternativas!

Posicione-se corretamente para dormir

A pior posição para quem ronca dormir é com a barriga para cima, pois a língua retrai e contribui para o estreitamento da passagem de ar. Por isso, é preciso evitar dormir posicionado nessa forma para diminuir o barulho durante a noite.

A melhor posição para que não ocorra uma obstrução de ar é de lado ou de bruços. Isso evita a obstrução das vias nasais e, por conta disso, a intensidade dos roncos diminui consideravelmente, nos casos não patológicos.

Pratique atividades físicas

Exercícios físicos, em especial os aeróbicos, podem ajudar a parar o ronco porque elevam o condicionamento do sistema respiratório. Portanto, evite o sedentarismo e tenha uma vida mais ativa.

Coloque um umidificador no quarto

Se o ronco é decorrente de alergias respiratórias ou uma congestão nasal, pode se intensificar ainda mais quando o ar está seco. Sendo assim, colocar um umidificador no cômodo, embora não resolva a raíz do problema, pode reduzir a intensidade.

Utilize um dilatador nasal

O dilatador nasal pode beneficiar pessoas com a válvula nasal flácida, abrindo espaço para a passagem de ar e, consequentemente, eliminando o ronco. Contudo, o método não funciona para a maioria das pessoas e é considerado apenas um paliativo.

Abra o nariz

As chances de uma pessoa respirar pela boca e roncando durante o sono são reduzidas quando as fossas nasais estão limpas e liberadas. Para isso, além de evitar o álcool próximo da hora de ir para a cama, é importante cessar o fumo pelo menos quatro horas de antes de dormir.

Tente usar travesseiros especiais

O fato do posicionamento do pescoço influenciar diretamente no estreitamento ou expansão das vias respiratórias está ligado à ocorrência de ronco durante o sono. Sendo assim, optar por um travesseiro contra ronco pode fazer grandes diferenças na qualidade do sono.

Consulte um médico

Como destacamos, existe o ronco considerado normal e o patológico, causado pela doença chamada apneia do sono. Para que isso seja diagnosticado, convém sempre consultar um médico otorrinolaringologista.

Somente esse profissional poderá realizar exames adequados para diagnosticar a apneia do sono e propor tratamentos, como com o uso de aparelhos, dos quais falamos anteriormente.

Agora, Flávia já sabe como parar de roncar e, seguindo essas dicas e fazendo o tratamento correto, logo dormirá melhor — e o marido também. Isso contribuirá para que o seu casamento melhore e também que a sua saúde seja preservada.

Flávia está sempre buscando por produtos e soluções para sua saúde. Inclusive, travesseiros para ter um sono com mais qualidade. Quer saber mais sobre esses produtos? Então entre em contato conosco!