As manchas na pele podem ter múltiplas causas, mas nem todas essas alterações são dignas de preocupação. Grande parte das manchas dermatológicas é causada pela exposição excessiva aos raios solares ou por certos tipos de fungos e bactérias.

Nesse contexto, a proposta do conteúdo abaixo é explicar as principais características das manchas e as melhores formas de evitá-las para manter a saúde e o bem-estar. Veja, então, quando as alterações da pele realmente indicam a necessidade de procurar um dermatologista para esclarecer dúvidas. Boa leitura!

O que são manchas na pele? 

São marcas ou sinais que costumam surgir nas regiões do corpo que ficam mais expostas. Geralmente, as manchas na pele são mais perceptíveis em áreas como rosto, colo, ombros, costas e dorso das mãos. Os tipos e formatos variam bastante: as manchas podem ser claras, escuras ou arredondadas, em forma de pequenas pintas.

Quando surgem manchas na pele, o ideal é se consultar com um médico dermatologista, pois somente ele poderá analisar suas características e dar uma definição diagnóstica precisa. Manchas nem sempre indicam a presença de doenças, mas a maioria delas incomoda por questões estéticas.

Por que surgem manchas na pele?

As manchas na pele podem surgir por diferentes causas. As mais conhecidas são associadas à exposição solar, ao uso de medicamentos, a desequilíbrios hormonais e até instabilidade emocional. Grande parte das alterações dermatológicas resulta da exposição ao sol sem a devida proteção. Nesse caso, as manchas surgem pela maior liberação de melanina, um pigmento escuro que dá cor à pele.

Como evitar essas manchas?

Existem diversas formas de evitar as manchas na pele. No entanto, isso varia conforme o tipo de mancha. Observe a seguir.

Manchas de sol

Surgem como parte da defesa natural da pele, mediante exposição acumulativa dos efeitos dos raios ultravioletas do sol. As radiações solares provocam aumento da atividade dos melanócitos, células que produzem melanina, o que leva ao surgimento das manchas. A melhor prevenção é o uso de filtro solar de FPS quando estiver em contato com o sol.

Melasmas 

Ainda que surjam em qualquer pessoa, os melasmas são mais comuns nas grávidas. Essa doença se caracteriza pela hiperpigmentação da pele causada pelo calor do sol ou pela ação da melanina. Mais uma vez, a melhor maneira de evitar manchar a pele é usando protetor solar quando estiver ao sol.

Manchas vermelhas

Conhecido por Rosácea, esse tipo de mancha pode sinalizar diversas condições, desde processos alérgicos até doenças autoimunes. O sol — ou apenas o calor — provoca uma vasodilatação local que influencia no surgimento dessas alterações, o que também sugere cuidados como a fotoproteção com bloqueador solar. 

Fitofotodermatites

A fitofotodermatite é um tipo de mancha que aparece como consequência da exposição da pele a algum elemento cítrico ao sol. Se a pessoa espirra limão na mão e se expõe ao sol, por exemplo, muito provavelmente surgirá uma marca dessa natureza. Tais situações podem ser evitadas desde que não se manuseie frutas cítricas sob o sol.

Nevo

Trata-se de pintas escuras que surgem na pele de pessoas com idade avançada. Elas são mais comuns nas peles negras e a maioria dos casos é benigna. Não é possível prevenir os nevos, pois eles são ligados à herança genética ou familiar. 

Vale destacar, por fim, que é preciso ter atenção às manchas na pele que crescem ou mudam de cor. Devido ao risco de câncer dermatológico, é necessário procurar um dermatologista que avalie o caso e proponha o melhor tratamento.

Gostou dessas informações? Assine nossa newsletter e fique por dentro de mais novidades!

Produtos bem-estar