Atualmente, pessoas acometidas por algumas doenças, principalmente crônicas, já conseguem ter uma boa qualidade de vida quando acompanhadas por bons profissionais e seguidoras de bons hábitos. No entanto, existem patologias que as tornam parte dos grupos de risco do coronavírus, ou seja, mais propensas a desenvolverem outras condições prejudiciais à saúde.

Veja quem faz parte desses grupos e como proteger a saúde dessas pessoas. Confira!

Conheça os grupos de risco do coronavírus

A seguir, veja quais são os principais grupos de risco e os aspectos que tornam as pessoas pertencentes a eles mais suscetíveis a determinadas enfermidades:

  • diabéticos: devido ao alto teor de glicose no sangue, o organismo tem mais reações inflamatórias que afetam a imunidade;
  • cardiopatas: pessoas com problemas no coração, geralmente, apresentam artérias endurecidas e déficit no fluxo sanguíneo. Isso favorece problemas como AVC (Acidente Vascular Cerebral);
  • obesos: o excesso de gordura corporal agrava o processo inflamatório e dificulta a resposta imunológica;
  • idosos: pessoas com mais de 60 anos possuem resposta imunológica mais lenta do que pessoas jovens;
  • pessoas com HIV em estágio avançado: a infecção por esse vírus prejudica o sistema de defesa do indivíduo.

Note que, em grupos de risco, o sistema imunológico demonstra maior comprometimento. Dessa forma, deve-se ter uma rotina saudável, o que inclui uma alimentação balanceada, prática regular de atividade física, ingestão de água adequada e um sono de qualidade.

Equipamentos de proteção individual

Entenda os cuidados essenciais aos grupos de risco em tempos de COVID-19

A pandemia de coronavírus mudou a rotina de toda a população e exigiu a adoção de um protocolo rigoroso para diminuir o risco de contaminação pelo vírus. Esses cuidados são ainda mais importantes para quem faz parte de grupos de riscos. Fique por dentro das recomendações!

Higiene das mãos

O coronavírus é envolvido por uma cápsula de “gordura”. Por isso, a limpeza das mãos deve ser feita com água e sabão. Na ausência desses itens, utilize o álcool em gel na porcentagem de 70%.

Distanciamento social

Consiste na diminuição, ao máximo, do contato com outras pessoas para minimizar a transmissão do vírus. Por esse motivo, a recomendação é ficar mais tempo em casa e evitar aglomerações.

Uso de máscara de proteção

As máscaras conseguem criar uma barreira física, que impede a contaminação pelo coronavírus presente nas gotículas, invisíveis a olho nu, emitidas por quem já está doente. Vale lembrar que esse acessório deve ser trocado a cada 3 horas. Além disso, se o material for descartável, ela deve ser jogada fora imediatamente após o uso. Caso seja confeccionada em pano, lave-a com água e sabão neutro antes de utilizar novamente.

Não compartilhamento de objetos pessoais

Copos, talheres, toalhas e outros objetos pessoais, quando usados por indivíduos contaminados, permanecem com carga viral que pode fazer você ficar doente. Por mais que a pessoa não apresente sintomas, o ideal é não compartilhar, visto que existem casos assintomáticos.

Portanto, grupos de risco merecem atenção especial no que diz respeito à manutenção da saúde. Em tempos de coronavírus, o distanciamento social é a maneira mais eficaz de evitar as chances de contágio por esse microrganismo. Portanto, cuide-se e proteja também aqueles que estão à sua volta.

Agora que você sabe quais cuidados são indispensáveis quando se trata de grupos de risco do coronavírus, aproveite para entender mais a fundo as medidas de prevenção à Covid-19!