Há uma série de lesões comuns que podem acometer qualquer pessoa, independentemente de idade, atividade, gênero, entre outros. Um simples movimento falho pode ser o suficiente para gerar o problema — e uma das mais comuns e recorrentes é a entorse de tornozelo.

Apesar de comum e relativamente simples na maioria dos casos, pode deixar sequelas para toda uma vida, caso não seja tratada como deveria. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto.

O que é a entorse de tornozelo?

É uma lesão comum que acomete a região, que normalmente ocorre em práticas esportivas ou no dia a dia. É uma inversão excessiva do pé, que gera um trauma na região ligamentar, podendo causar estiramento ou ruptura dos ligamentos do local.

Principais causas

Uma das principais causas da entorse de tornozelo diz respeito ao movimento de “pisar em falso” em terrenos irregulares, degraus, entre outras situações instáveis (como o uso de saltos altos). Com isso, a pessoa vira o pé para fora e ocorre a lesão.

Sintomas

Alguns dos principais sintomas da entorse de tornozelo que se apresentam na região são:

  • dor no tornozelo;
  • dificuldade em caminhar;
  • arroxeamento da região;
  • inchaço local;
  • elevação da temperatura no local afetado.

Graus da torção

Quando há a torção, ela pode se apresentar em 3 graus diferentes:

  • grau 1: há um estiramento ligamentar leve e a dor sentida pelo paciente passa, em média, em 5 dias;
  • grau 2: lesão ligamentar parcial, em que a dor é mais persistente devido ao fato de a lesão ser mais grave, durando mais de 10 dias — aqui, a fisioterapia pode ser indicada como forma de reabilitação e a lesão demora, pelo menos, 15 dias para ser resolvida;
  • grau 3: ocorre uma lesão ligamentar total e, nesse caso, é sempre necessário realizar fisioterapia para reabilitação do local e a recuperação demora pelo menos 1 mês.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito por meio de teste clínico. Normalmente pelo próprio relato do paciente sobre como a lesão ocorreu e sobre as dores que sente já é possível realizar o diagnóstico.

Porém, caso ainda exista alguma dúvida, principalmente sobre a extensão da lesão, pode-se pedir um raio-x do pé ou uma ressonância magnética para avaliar se realmente aconteceu uma lesão ligamentar, seja ela parcial ou total.

Também podem ser solicitados exames complementares se as dores persistirem por mais de 3 meses após o tratamento.

Tratamentos

Quando a entorse é leve, recomenda-se que se coloque uma compressa de gelo (terapia de frio) na região e se deixe os pés para o alto, tentando se manter em repouso por alguns dias. Quando ocorre a entorse de grau 1, aplicar esse tratamento por 5 dias costuma surtir resultados eficientes.

Entretanto, pode-se recomendar fisioterapia nos casos em que a pessoa encontra muita dificuldade para andar, sendo um indicativo de estiramento ou rompimento dos ligamentos da região. Durante o tratamento de fisioterapia, serão realizados exercícios de alongamento e fortalecimento para evitar uma nova entorse.

Quando a região está bem dolorida, ainda é possível recomendar o uso de uma pomada anti-inflamatória e analgésicos para aliviar as dores.

Dependendo da situação, o médico recomenda imobilização por alguns dias, para manter a região protegida e evitar que o esforço piore a lesão.

No caso de a lesão ser recorrente devido a uma pisada errada, por exemplo, o fisioterapeuta ou ortopedista pode recomendar o uso de uma palmilha especial para corrigir a forma como a pessoa pisa.

Cuidar da recuperação de uma entorse de tornozelo é essencial para evitar que as sequelas do problema possam se tornar permanentes, gerando dores e desconfortos por toda a vida. Por isso, realize os tratamentos de forma adequada e, também, utilize os produtos de proteção para a região recomendados pelo seu médico até que o processo de fortalecimento seja concluído.

Se você teve algum problema recentemente com essa lesão, veja os produtos em nossa loja que podem ajudar a estabilizar e proteger o seu tornozelo.