A cervicalgia (ou dor na cervical, como é mais conhecida) se trata de um problema bem comum e recorrente, podendo surgir em pessoas de qualquer idade. Porém, o quadro costuma ser mais frequente entre adultos e idosos.

Apesar de a dor ser apenas temporária em grande parte dos casos, causada por estresse e tensão muscular sem grande importância, ela também pode ser provocada por problemas mais sérios. A compressão de nervos ou a artrite, que causam dores mais intensas e persistentes, são alguns dos exemplos.

Neste conteúdo, mostraremos as principais causas da dor na cervical, os sintomas gerados e como deve ser tratada. Acompanhe a leitura para saber mais!

Quais são as principais causas da dor cervical?

Antes de prosseguirmos, é importante destacar que se a dor na região cervical durar mais de três dias até melhorar, é altamente recomendado que você consulte um fisioterapeuta.

Desgaste nas articulações

Considerada a principal causa da dor na cervical, o desgaste nas articulações é muito comum em pessoas de idade avançada. No geral, o problema está relacionado a doenças crônicas como a artrose, que gera inflamação entre as vértebras.

Hérnia de disco

A hérnia de disco, embora seja menos comum, também está entre as causas da dor na cervical. O problema ocorre devido à pressão que o disco começa a exercer sobre os nervos que passam na coluna, causando dor e outros sintomas como formigamento e fraqueza nos braços.

Esse tipo de causa se torna mais frequente depois dos 40 anos, mas pode surgir antes. Em especial, aparece nos indivíduos com má postura ou que trabalham em posições não anatômicas, como padeiros, empregadas domésticas, pintores e pedreiros.

Tensão muscular

Sem dúvida, esta é a causa mais comum da dor na cervical. Normalmente, o incômodo é provocado por comportamentos ou atividades do cotidiano como:

  • má postura;
  • dormir em posição errada;
  • trabalhar sentado por muito tempo;
  • contrair os músculos do pescoço durante exercícios físicos.

Também é comum que esse quadro surja durante períodos de muito estresse, pois a tensão gera enrijecimento e contraturas na região da coluna cervical.

Acidentes

Pancadas na região do pescoço podem levar a traumas, como uma lesão esportiva ou um acidente de trânsito. O pescoço sofre diversos tipos de traumas, já que é uma região facilmente exposta e bastante sensível.

Bico de papagaio

A osteofitose ou o bico de papagaio, como é popularmente conhecida, ocorre quando há um crescimento anormal em parte da vértebra, causando uma saliência de osso que se parece com um bico de papagaio. Ainda que a saliência não cause dor na pessoa, pode acabar fazendo pressão nos nervos da coluna, gerando sintomas como formigamento, fraqueza e pulsação.

Que sintomas a dor na cervical inclui?

Agora que você já conhece os motivos que geram dor na cervical, mostraremos os principais sintomas que o problema é capaz de causar. Entre eles, podemos citar:

  • dores na região do pescoço;
  • formigamento, fraqueza ou dormência nos braços;
  • aumento da sensibilidade;
  • dor de cabeça;
  • inchaço dos linfonodos (glândula);
  • pulsações;
  • dor muscular aguda;
  • febre;
  • dificuldade para engolir líquidos e sólidos;
  • rigidez no pescoço;
  • tontura;
  • sons de zumbido na cabeça;
  • dor no ombro;
  • dor facial e de garganta.

Como tratar o problema?

Existem formas de aliviar o desconforto causado pela dor na cervical, como fazer alongamentos do pescoço de duas a três vezes por dia, por pelo menos cinco minutos, além de aplicar compressas quentes no local por dez a 15 minutos. Porém, o ideal é procurar o serviço de um fisioterapeuta profissional e iniciar um tratamento adequado para resolver o problema em vez de apenas amenizar os sintomas.

Como você pôde contemplar neste artigo, há diferentes motivos que causam a dor na cervical, como tensão muscular por estresse, má postura, desgaste das articulações e até mesmo acidentes. Além disso, mostramos que alguns sintomas podem indicar uma gravidade maior.

Gostou do conteúdo? Quer receber mais dicas e materiais interessantes sobre saúde e bem-estar todas as semanas? Então, assine agora a nossa newsletter para se manter por dentro das novidades!