Sentir dores nos ombros faz parte da realidade de muitas pessoas, que, por vezes, ignoram a gravidade do assunto. Uma das causas desse desconforto pode estar relacionada à bursite no ombro, uma inflamação que gera dor aguda e compromete a qualidade de vida dos indivíduos.

Essa doença ortopédica é caracterizada pela inflamação na bursa — uma bolsa cheia de líquido que serve para proteger os tecidos ao redor das articulações.

Quer entender sobre a condição, quais são os melhores tratamentos e como preveni-la? Acompanhe este post e saiba mais sobre esse assunto tão importante!

Afinal, o que é bursite no ombro?

A bursa sinovial é um tecido que age como uma pequena almofada dentro de uma articulação. Ela serve para diminuir o atrito que há entre o tendão e o osso. A bursite no ombro trata-se da inflamação na bursa localizada na parte superior e anterior do ombro.

Ela pode ser bilateral, ou seja, quando atinge tanto o ombro esquerdo quanto o direito. Além disso, pode apresentar-se de forma aguda ou, até mesmo, evoluir para uma bursite crônica, principalmente quando não é tratada.

Quais são os sintomas?

Os sintomas mais comuns da bursite no ombro são dores fortes em toda a região afetada, principalmente na parte superior. Por conta disso, é comum o indivíduo com essa condição ter dificuldades para movimentar o braço acima da cabeça. Outros sintomas incluem:

  • fraqueza muscular no braço afetado;
  • sensação de formigamento;
  • vermelhidão e inchaço;
  • rigidez nas articulações;
  • sensibilidade ao pressionar alguma parte próxima da região afetada.

O que pode causar essa condição?

A causa mais comum da bursite no ombro é a repetição de movimentos ou o uso excessivo da articulação, principalmente em ações que exigem que o braço fique levantado por muito tempo. Por conta do uso repetitivo dessa parte do corpo, pintores e atletas são profissionais bastante propensos a desenvolver a condição.

No entanto, a bursite no ombro também pode acontecer depois que uma pessoa realiza movimentos bruscos, como quando levanta uma mesa, carrega uma bolsa pesada ou até mesmo quando cai e apoia-se com as mãos, lesionando a articulação.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da bursite no ombro é simples. Normalmente, o exame físico é o suficiente para que o médico confirme a doença. Nesse caso, além de apalpar a região, o profissional pede para que o paciente realize alguns movimentos específicos.

No entanto, como a inflamação é interna, o médico poderá solicitar outros exames, como tomografia ou ressonância magnética. Isso ajuda a verificar se há outras causas para a dor no ombro.

Suporte para Ombros

Quais são os melhores tratamentos?

Para tratar a bursite no ombro, o mais recomendado é repousar, não forçar a região e não realizar movimentos repetitivos. Porém, além do repouso, outros tipos de tratamentos podem ser sugeridos pelos médicos. Veja, a seguir, os principais deles!

Uso de medicamentos

O tratamento pode ser feito com o uso de anti-inflamatórios, que diminuem as dores e a inflamação da área. Também podem ser utilizados analgésicos, que contribuem para o desaparecimento da sensação desagradável da dor.

Os medicamentos podem ser administrados via oral ou injetados, sendo os mais comuns o Diclofenaco, a Nimesulida e o Cetoprofeno. Há também a possibilidade do uso de cremes e pomadas medicinais, como o Cataflan e o Diclofenaco, quando utilizados no formato tópico.

Fisioterapia

Em casos mais graves, a fisioterapia pode ser indicada para controlar a dor. Com o tratamento fisioterapêutico adequado, que conta com exercícios e movimentos específicos, é possível prevenir o quadro de rigidez marcado no ombro.

Para evitar dores durante os processos fisioterápicos, geralmente, esse tratamento é feito junto ao medicamentoso. Desse modo, o médico receita medicamentos para que os exercícios propostos pelo fisioterapeuta não causem muita dor no paciente.

Cirurgia

São raros os casos em que é necessário fazer uma cirurgia para curar a bursite no ombro, porém, eles existem. Nessas situações, os médicos utilizam recursos para remover o líquido que causa a dor, por meio de um procedimento chamado de astroscopia do ombro.

Apesar de ser pouco invasivo, o procedimento, como qualquer intervenção cirúrgica, necessita de alguns cuidados no pós-operatório. Por isso, ele só é recomendado nos casos em que não se obteve êxito com outros tratamentos.

Uso de suporte para o ombro

Outra forma de tratar a doença é com o uso de um suporte para ombro, que oferece compressão na região e melhora a sensação de estabilidade da articulação. Além disso, a compressão pode ser ajustada conforme a necessidade de cada pessoa.

Como prevenir a bursite no ombro?

Existem maneiras de se evitar a bursite e é interessante estar atento a elas. Assim, tendo hábitos simples no dia a dia, você deixa de adquirir uma doença que, apesar de não ser tão grave, causa muitas dores e incômodos. Na sequência, confira algumas dicas para não desenvolver a bursite.

Faça pequenas pausas durante esforços repetitivos

Fazer pequenas pausas durante a execução de atividades repetitivas é importante para prevenir a bursite. No caso de indústrias em que operários da linha de produção precisam fazer o mesmo movimento por horas seguidas para operar uma máquina, por exemplo, deve haver paradas estratégicas para evitar esse problema.

O mesmo vale para artesãos que fazem trabalhos em tricô, por exemplo, que não podem passar horas sem parar manipulando as agulhas para confeccionar as peças de lã.

Tenha o hábito de se alongar

Depois de um período sem se movimentar, como quando levantamos da cama ao amanhecer e antes de fazer atividades físicas, é preciso se alongar. O alongamento ajuda a fortalecer os músculos e articulações, evitando que a bursite se desenvolva.

Equilibre o peso que carrega

Algumas pessoas têm o péssimo hábito de carregar a mochila com um ombro só. Isso gera desgaste no ombro que está com sobrepeso e pode ocasionar o surgimento da bursite.

O mesmo vale para quando você vai às compras no supermercado e volta para casa cheio de sacolas. Distribua-as entre as duas mãos, evitando segurar muito peso em um único braço.

Digite corretamente no celular

Hoje em dia, estamos o tempo todo utilizando o celular para nos comunicarmos via mensagem de texto. Por isso, é importante digitar de forma que não prejudique os tendões e articulações.

A maneira correta de digitar no celular é com as duas mãos, utilizando os “dedões”. Pode ser prejudicial segurar o celular com uma mão só e digitar com um único dedo.

A bursite no ombro é um problema que causa dor e desconfortos intensos na região, comprometendo simples atividades realizadas no dia a dia. Por isso, procurar por um médico especialista assim que os sintomas aparecerem é essencial.

Então, gostou de saber mais sobre a bursite no ombro? As informações citadas contribuíram para o seu conhecimento? Aproveite e curta a nossa página no Facebook. Assim, você poderá sempre acompanhar as nossas publicações, com outros conteúdos relevantes como este.