De repente, você tira o calçado ao fim do dia e se depara com uma ou mais bolhas nos pés. Essas bolsas de líquido, embora pequenas, causam muito incômodo e podem atrapalhar a execução de atividades do dia a dia, especialmente quando surgem nos pés. Uma simples caminhada, por exemplo, pode se transformar em uma situação de muita dor.

Isso costuma acontecer com você? Quer saber mais sobre as causas, tratamento e prevenção do problema? Continue a leitura!

Qual a causa das bolhas nos pés?

Assim como as bolhas que surgem em outras regiões do corpo, as bolhas nos pés são causadas por fricção, infecção, queimadura ou mesmo por pancadas. Podemos entendê-las como uma reação do organismo a uma agressão. Isso explica por que elas aparecem a partir do atrito excessivo e repetido da pele com algum outro material.

Essa é uma situação onde o organismo entende que existe uma ameaça e responde com a formação de bolhas (um acúmulo de líquidos entre a derme e a epiderme) para proteger a região. Basicamente, o que acontece é um descolamento das camadas da pele, o que permite que o líquido que vem dos vasos sanguíneos da derme fiquem acumulados. Tal líquido, se for incolor, tem um importante papel na cicatrização.

Usar sapatos apertados ou folgados demais e andar longos percursos descalço são algumas das situações que podem causar as incômodas bolhas nos pés. Entretanto, como foi dito, infecções, queimaduras e pancadas também podem favorecer o surgimento do problema.

Como drenar a bolha e quando isso deve ser feito?

O ideal, após constatar a presença da bolha na região, é mantê-la protegida. Ou seja, é importante deixar a região “quieta” e, se possível, com algum curativo e livre dos sapatos fechados para evitar fricções e a piora da dor. O mais comum é que a pele se regenere sozinha e a bolha se transforme em uma casca.

Gel de babosa e cremes à base desse cicatrizante podem ajudar a reduzir a inflamação. Entretanto, em alguns casos, o incômodo permanece mesmo após esses cuidados. É o momento de pensar em uma segunda alternativa: a drenagem do líquido.

Esse procedimento requer cuidado especial, pois o uso incorreto da técnica pode favorecer uma infecção na região. O momento posterior à drenagem também requer uma atenção extra em relação à higiene e proteção do local, visto que é uma imensa porta de entrada para bactérias.

O ideal é que a técnica seja feita por algum profissional da saúde, mas é um procedimento simples e, se feito com cuidado, pode ser realizado em casa por qualquer pessoa. É o seu caso? Então fique atento aos passos!

  • lave os pés e as mãos com água e sabão;
  • higienize a bolha com álcool;
  • tenha em mãos uma agulha esterilizada;
  • com a agulha, faça um pequeno furo na bolha;
  • espere o líquido sair, sem forçar e/ou fazer pressão;
  • passe pomada antibacteriana;
  • cubra a região com gaze.

O chamado “teto” da bolha não deve ser removido, pois ajuda a evitar infecções. A presença de pus na bolha é indicativo de infecção. Sendo assim, ao observar a secreção, procure um médico para iniciar um tratamento baseado em antibióticos.

Como evitar o surgimento de bolhas nos pés?

Como vimos, existem algumas causas comuns para o surgimento das bolhas. A prevenção do problema, nesse sentido, é baseada no cuidado com essas causas. É importante, por isso, evitar sapatos incorretos, atritos desnecessários e dedicar uma atenção maior aos pés, especialmente quando se trata de peles sensíveis. Esses cuidados já evitam muitas bolhas, mas existem outros que têm a mesma função. São eles:

  • evitar meias de materiais sintéticos;
  • usar protetor nas áreas mais sensíveis;
  • hidratar os pés antes de dormir.

Identificar bolhas nos pés é algo que não agrada ninguém. Felizmente, agora você sabe não apenas a causa, mas também como evitar e o que fazer quando as temidas insistirem em aparecer. É só colocar em prática e desfrutar dos pés livres para andar e se divertir por aí!

O que achou das nossas dicas? Gostou? Então, compartilhe nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a também saberem como lidar com o problema!