Todo mundo já sabe o quanto a prática de esportes traz benefícios para o corpo e mente. No caso de pessoas com deficiência, essa prática é ainda mais importante e pode significar ainda mais. Além de auxiliar nos aspectos físicos, o esporte proporciona socialização, independência e melhora a autoconfiança e autoestima.

Quem pratica com dedicação acaba se apaixonando e percebendo que superar limites é possível, dentro de suas limitações. Para além do hobby, muitos atletas acabaram encontrando no esporte, a força que precisavam para ultrapassar barreiras, chegando às Paralimpíadas. A seguir, listamos 4 histórias inspiradoras de atletas paralímpicos que você precisa conhecer.

1. Deepa Malik

A indiana Deepa Malik nasceu em Bangladore e, aos seis anos de idade, passou por uma cirurgia para retirada de um tumor na coluna. O tumor reapareceu e, após três cirurgias, o movimento das pernas ficou comprometido, levando-a à cadeira de rodas.

A atleta descobriu o arremesso de peso aos 30 anos e se tornou a primeira mulher indiana a ganhar uma medalha de ouro em Jogos Paralímpicos. Ao todo, Malik já coleciona 23 medalhas internacionais e foi indicada como uma das 10 mulheres atletas mais inspiradoras do mundo pelo Comitê Paralímpico Internacional.

2. Daniel Martins

Entre os atletas paralímpicos que se destacam, também está o velocista brasileiro Daniel Martins. Nascido em Marília, durante a infância recolheu latinhas, vendeu balas nas ruas e sonhava em ser jogador de futebol. No início da adolescência, foi encaminhado para a Associação Mariliense de Esportes Inclusivos (AMEI) devido à dificuldade de aprendizado e à aptidão para o esporte.

Em sua estreia, que ocorreu em 2015, o atleta se tornou a primeira pessoa com deficiência intelectual a levar o Brasil ao topo de um mundial de paratletismo. Desde então, Martins superou cada vez mais limites. Campeão mundial e o mais rápido do mundo de todos os tempos entre os paralímpicos, acumula medalhas de ouro e quebra os próprios recordes.

3. Natalia Partyka

A polonesa Natalia Partyka nasceu sem parte do braço direito, o que não a impediu de começar a praticar tênis de mesa desde muito nova, por influência da irmã. A mesatenista foi a atleta mais jovem a disputar os Jogos Paralímpicos em Sydney, quando tinha apenas 11 anos. Aos 15, em Atenas, levou seu primeiro ouro.

Além dos Jogos Paralímpicos, também disputou os Jogos Olímpicos em 2008, 2012 e 2016. Hoje, aos 27 anos, Partka acumula sete medalhas olímpicas e não vê a deficiência como um obstáculo para o esporte.

4. Daniel Dias

Considerado o maior nadador paralímpico do mundo, Daniel Dias nasceu em Campinas com má formação na perna direita e nos membros. Por inspiração de Clodoaldo Silva, encontrou a natação aos 16 anos. Desde então, seu desempenho é surpreendente e o atleta já coleciona 24 medalhas paralímpicas, 14 títulos e seis recordes mundiais. Hoje, aos 28 anos, deseja aumentar seu número de recordes.

Buscar o esporte e superar obstáculos é uma excelente forma de melhorar sua autoconfiança e socialização. Esses e outros atletas paralímpicos conseguiram alcançar medalhas e números surpreendentes e suas histórias inspiradoras são um exemplo para quem busca vencer os próprios limites.

Gostou de conhecer essas histórias? Compartilhe este post com seus amigos e ajude e mostrar como é possível vencer no esporte.

Cadeiras de rodas