Atividades simples do dia a dia de qualquer pessoa, como abrir potes ou escovar os dentes, podem se tornar um martírio para quem apresenta inflamações nas articulações — local onde há a união de dois ou mais ossos distintos, como cotovelos e joelhos. Ainda que similares, a artrite e artrose são doenças com causas e sintomas diferentes.

Embora predominem em pessoas mais velhas — no geral, acima dos 60 anos —, crianças, jovens e adultos não estão livres desses problemas. Entender as diferenças entre as doenças é, portanto, fundamental para ter um bom diagnóstico e fazer um tratamento correto.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você entender do que se trata essas doenças e como tratá-las. Então, para saber como tratar artrose e também a artrite, siga a leitura agora mesmo!

O que é artrite?

A artrite é uma doença inflamatória autoimune crônica, que afeta o tecido de várias articulações — punhos, mãos, joelhos, cotovelos, ombros, pés, coluna cervical, entre outras. A evolução do quadro está associada a alterações e deformidades nas articulações, que podem comprometer os movimentos.

Sintomas

No início, os sintomas podem enganar e serem comuns a outras doenças ou ocorrer de forma abrupta. Os mais comuns são:

  • mal-estar;
  • rigidez matinal que retrocede durante o dia;
  • perda de peso causada pela diminuição do apetite;
  • cansaço;
  • inchaço nas juntas das mãos, dos pés, dos joelhos e dos punhos, que podem se deformar com a evolução da doença.

Principais tratamentos

Ainda não se conhecem os recursos para a cura definitiva da artrite. No entanto, fisioterapia e atividades físicas podem ajudar a controlar a perda da mobilidade e o comprometimento das articulações. Além disso, o tratamento inclui analgésicos, remédios imunossupressores, anti-inflamatórios não esteroides e corticoides. Cirurgia e próteses articulares são uma opção apenas para estágios mais avançados da doença.

O que é artrose?

A osteoartrite, popularmente conhecida como artrose, é caracterizada pela degeneração das cartilagens das articulações e vem acompanhada de modificações das estruturas ósseas vizinhas.

Sintomas

Os principais sintomas podem incluir:

  • dor nas articulações afetadas;
  • dificuldade para realizar movimentos;
  • inchaço e rigidez nas articulações.

Principais tratamentos

A artrose também não tem cura e o tratamento se baseia no uso de medicação anti-inflamatória e analgésicos para reduzir a dor e a inflamação das articulações. Entre os principais medicamentos indicados para tratar o problema destacam-se os seguintes:

  • analgésicos: paracetamol, dipirona, codeína, tramadol, entre outros;
  • anti-inflamatórios: diclofenaco, nimesuluna, cetoprofeno etc;
  • suplementos nutricionais: principalmente glucosamina e condroitina;
  • corticoides: prednisona, dexametasona, betametasona, entre outros;
  • pomadas: principalmente os cremes à base de capsaicina.

Convém sempre ressaltar que a automedicação jamais deve ser cometida, afinal, cada pessoa tem um organismo diferente e pode reagir de forma distinta ao uso de remédios. Por isso, somente tome medicamentos com o acompanhamento de um médico.

Além disso, é importante manter uma rotina de fisioterapia, exercícios ou hidroterapia. Isso é importante para manter a movimentação da articulação, fortalecer e melhorar o movimento. Durante as sessões é possível usar aparelhos de ultrassom ou eletroestimuladores que ativam as juntas, diminuem a inflamação, aliviam a dor e facilitam a cicatrização.

Hábitos do dia a dia que ajudam no tratamento

Ainda sobre como tratar artrose, existem alguns hábitos rotineiros que podem contribuir para a eficácia dos tratamentos anteriormente citados. A seguir, falaremos sobre cada um deles. Veja!

Faça exercícios físicos

É importante que as pessoas com artrose tenham o hábito de fazer exercícios físicos, de modo a evitarem a atrofia e a fraqueza muscular. Isso se justifica pelo fato de os músculos desenvolvidos ajudarem a proteger as articulações.

Ao fazer exercícios físicos, porém, é recomendado que sejam praticados aqueles que têm menor impacto articular, como os alongamentos e o pilates. O mais aconselhável é que as atividades sejam supervisionadas por um profissional de educação física.

Controle o peso

O excesso de peso pode prejudicar ainda mais as articulações, fazendo com que a artrose se desenvolva de forma ainda mais intensa. É por esse motivo que fazer o controle do peso também é importante para quem tem essa doença.

Além das atividades físicas, portanto, convém adotar uma alimentação saudável, rica em frutas, verduras e alimentos naturais. Deve-se, ainda, evitar os doces, frituras e alimentos muito gordurosos.

Tenha uma casa adaptada

Para facilitar a rotina de uma pessoa com artrose, é importante que se façam pequenas adaptações na casa. A instalação de barras de apoio nas paredes, por exemplo, facilita a locomoção por todos os ambientes da residência.

Utilize produtos indicados para a doença

Existem produtos que são indicados para amenizar as dores provocadas pela artrose. Talas para punho, joelheiras elásticas, imobilizadores de joelho, entre outros itens podem ser adquiridos por quem enfrenta esse tipo de problema.

Os produtos podem ser usados em conjunto com os medicamentos, trazendo resultados mais efetivos e garantindo mais qualidade de vida para a pessoa com artrose.

PRODUTOS ORTOPÉDICOS PARA PUNHO E MÃO

Vá ao médico com frequência

É importante que se faça um acompanhamento com um médico especialista nesse tipo de doença. Trata-se do ortopedista, que você deve consultar, pelo menos, uma vez a cada seis meses para que sejam feitos exames que verifiquem a evolução dos tratamentos que são realizados.

Tenha cuidados com os calçados

Também é importante que você tenha cuidados ao escolher os calçados que utiliza no seu dia a dia. Recomenda-se o uso de tênis macios e que tenham amortecedores — no caso das mulheres, o uso de salto alto deve ser evitado.

Quais são as diferenças entre artrite e artrose?

A diferença principal entre a artrite e a artrose é que a segunda acomete, principalmente, pessoas de idade mais avançada, enquanto a primeira pode ocorrer em todas as idades e é mais recorrente no sexo feminino.

Também há algumas diferenças em relação aos tipos de articulações atingidas. Embora as duas doenças acometam as mãos, na artrite o problema acontece nas articulações proximais — ou seja, nas mais próximas do punho e no próprio punho. Já na artrose, as articulações distais são mais atingidas, especialmente as localizadas perto das unhas. Além disso, há a formação de pequenos gânglios na região, conhecidos como nódulos de Heberden.

Em ambos os casos, é fundamental contar com o diagnóstico médico para um resultado preciso. Somente um profissional é capaz de prescrever os exames corretos para determinar o tipo de doença e, a partir disso, indicar o tratamento mais adequado.

As causas da artrite e artrose ainda são pouco conhecidas, mas já houve avanços importantes na área do tratamento. Por isso, quanto mais cedo o paciente começar a se tratar, melhores serão os resultados, pois a chance de retardar a evolução das doenças aumenta e evita consequências indesejáveis.

Entendendo sobre como tratar artrose e artrite você também percebe que conviver com as doenças é possível e que mesmo com elas você poderá ter qualidade de vida.

Gostou do nosso conteúdo? Então assina a nossa newsletter! Assim enviaremos mais materiais úteis como esse para o seu e-mail.